VOLTAR

Alan Tembé é o primeiro indígena a se formar em Direito na UFPA

G1- http://g1.globo.com
15 de Mar de 2017

Alan Tembé é o primeiro aluno indígena a concluir o curso de Direito na universidade Federal do Pará (UFPA). Ele recebeu o diploma em cerimônia realizada nesta quarta-feira (15), em Belém. Ele é da comunidade Tembé e como bacharel já sonha em passar na prova da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

Para Alan, a formatura de bacharelado em Direito é muito gratificante para sua comunidade e representa uma importante conquista para os alunos indígenas na universidade.

"As lutas foram constantes dentro da UFPA. Passei por momentos muito difíceis, quase cheguei ao ponto de desistir por falta de moradia, alimentação e material didático. Hoje, a minha família pode contar com um Bacharel em Direito para lutar em prol dos nossos interesses coletivos. Agora, posso ajudar a reivindicar, judicialmente, os interesses coletivos da minha aldeia e do povo Tembé perante os órgãos governamentais", comenta ele.

Para a professora Valena Jacob, diretora da Faculdade de Direito da UFPA, a formatura de Alan é de grande importância para a faculdade, pois representa a luta das comunidades indígenas pela manutenção dos seus direitos. "Alunos de comunidades indígenas precisam dessa formação superior para fortalecer a sua atuação na sociedade", disse a professora.

Futuro

Alan pretende estudar para a prova da OAB e em seguida prestar concursos públicos para dar continuidade à luta de seu povo pela demarcação do território, assistência em saúde e educação. "O meu maior sonho é ser um procurador federal para atuar em defesa dos povos indígenas e ir em busca da verdade", afirma.

http://g1.globo.com/pa/para/noticia/2017/03/alan-tembe-e-o-primeiro-ind…

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.