VOLTAR

Adaptação dos índios, o lento processo

O Estado de S. Paulo (São Paulo - SP)
14 de dez de 1972

O presidente da Funai, general Bandeira de Melo, encerrou o IV Curso de Indigenismo, promovido pelo órgão, ressaltando a responsabilidade do técnico indigenista como a principal peça no trabalho de aculturação. Para Bandeira de Melo, as maiores responsabilidades dos indigenistas são a defesa da terra do índio, a saúde, a educação e o desenvolvimento da comunidade. O ministro do Interior, Costa Cavalcanti, afirmou a importância do Curso na formação de indivíduos mais preparados para lidar com os índios.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.