VOLTAR

Ação voluntária busca aproximar população de unidade de proteção ambiental

Agência Brasil - www.agenciabrasil.gov.br
Autor: Alana Gandra
25 de mar de 2010

A Fundação SOS Mata Atlântica e o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) realizam sábado (27) uma ação voluntária no Rio, na Área de Proteção Ambiental (APA) de Guapimirim, na Baía de Guanabara. Trata-se de importante área protegida de Mata Atlântica que, entretanto, ainda é desconhecida por boa parte da população fluminense.

O coordenador de mobilização da organização não governamental (ONG) SOS Mata Atlântica, Beloyanis Monteiro, disse que o objetivo principal da ação é "aproximar a população dessa unidade de conservação". A ONG pretende ainda sensibilizar a população da cidade do Rio sobre a importância da Mata Atlântica e da APA de Guapimirim.

"O importante é dar visibilidade a essa área de conservação. A gente precisa trazer isso para a população. A Mata Atlântica é aqui. Então, as pessoas vão saber porque estão conservando uma APA. Isso é fundamental". Em todo o estado do Rio, restam apenas 18,3% do bioma Mata Atlântica, de acordo com a organização.

Criada em setembro de 1984, a APA de Guapimirim é a unidade de conservação federal responsável pela proteção dos manguezais na Baía de Guanabara. Com cerca de 14 mil hectares, ela está situada a 50 minutos do centro da capital fluminense e inclui os municípios de Magé, Guapimirim, Itaboraí e São Gonçalo, integrando a região metropolitana do Rio.

Monteiro destacou a necessidade de preservação da área, uma das últimas remanescentes da Mata Atlântica. "E a gente tem que estar cuidando do pouco que resta de Mata Atlântica". Essa é também, segundo ele, a oportunidade de as pessoas conhecerem o que é uma área de proteção ambiental.

A Fundação SOS Mata Atlântica recebeu mais de 250 solicitações de pessoas que querem participar da iniciativa, que conta com a parceria do Serviço Social do Comércio (Sesc) e o apoio da Cooperativa de Pescadores e Familiares da Apa de Guapimirim e da Fundação Toyota do Brasil.

Cerca de 100 voluntários farão o plantio de árvores nativas da região, além da limpeza do parque e de uma caminhada para apresentação da área aos participantes.

O programa de voluntariado da SOS Mata Atlântica foi criado em 1997 com a finalidade de atender à demanda de cidadãos que buscavam a ONG para contribuir de alguma forma com a conservação do meio ambiente e o resgate da qualidade de vida.

A atuação da SOS Mata Atlântica no estado de São Paulo e na estação ecológica de Murici, em Alagoas, deverá ser ampliada a partir deste ano. "A idéia é criar capilaridade nessas atividades", disse Beloyanis Monteiro. "O programa de voluntariado tem 12 anos, mas ficou muito centrado no estado de São Paulo. A SOS quer agora expandir para outros lugares, onde tenha base e projetos, para fortalecer a ação que já desenvolve".

http://www.agenciabrasil.gov.br/?q=node/2854

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.