VOLTAR

Aborto mata índia Terena na Capital

Correio do Estado (Campo Grande-MS)
03 de mar de 1982

Foi aberto inquérito policial na Delegacia do 4o Distrito Policial e processo administrativo na Delegacia Regional da Funai para apuração das causas da morte da índia Jacinta Dias, de 17 anos, da comunidade Terena de Limão Verde. Jacinta, que era doméstica, estava grávida de nove meses e foi encontrada morta no banheiro da residência onde trabalhava, junto ao cadáver da criança de sexo feminino. Segundo o IML, a causa da morte foi uma hemorragia provocada por aborto forçado. A autoria do aborto ainda não foi definida, mas os patrões foram indiciados tanto no inquérito policial quanto no processo da Funai pela razão de que do ponto de vista legal Jacinta não era considerada emancipada juridicamente e nem de maior, não possuindo, então, contrato de trabalho.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.