VOLTAR

1o encontro estadual das comunidades quilombolas acontece no estado do Amazonas

Tapajós de fato: https://www.tapajosdefato.com.br/
22 de Set de 2022

Comunidades quilombolas do estado do Amazonas reuniram nos dias 16,17 e 18 de setembro nas florestas do municípios de Itacoatiara- na terra da Pedra Pintada- banhada pelo Rio Amazonas.

Prevendo a participação de lideranças representativas dos quilombos, de entidades da sociedade civil organizada e de representantes governamentais de instituições afins (local e nacional), o evento teve como objetivo discutir e deliberar sobre estratégias operacionais voltadas para as políticas públicas e territoriais, oficialmente asseguradas como direito quilombola.

O Tapajós de Fato conversou com Maria Amélia, vice-presidente da federação quilombola do município de Barreirinha, que participou do encontro estadual dos quilombolas no Amazonas. Ela ressalta de onde nasceu o encontro e a importância para as populações quilombolas.

"Nasceu aqui no nosso estado, o 1o encontro da nossa população, cerca de 10 comunidades quilombolas, uma de contexto urbano e nove rural, então agradecemos a Conaq que nos abriu esse caminho, a coordenação nacional da instituição da comunidades negras rurais, para nós foi um sonho que se realizou pelo motivo de nós termos a oportunidade de ter sido competente ao lado e ouvindo nossa voz".

Maria Amália disse ainda que, "o Amazonas também é preto, onde existem quilombolas, então as nossas comunidades que foram ao encontro estadual dos povos quilombolas, para nós é uma felicidade imensa ter acontecido esse belo encontro aqui no nosso território, e deste encontro foi construída uma carta com os nossos anseios das nossas comunidades e territórios".

Leia a carta na íntegra:

CARTA POLÍTICA DO I ENCONTRO ESTADUAL DAS COMUNIDADES QUILOMBOLAS DO ESTADO DO AMAZONAS

"Quilombolas do Amazonas: Nenhum Direito A Menos!"

Nós quilombolas do Estado do Amazonas reunidos nos dias 16, 17 e 18 de setembro nas florestas do município de Itacoatiara - Terra da Pedra Pintada - banhada pelo Rio Amazonas e as margens do Lago de Serpa, abrigados pela Associação Comunitária Quilombola Sagrado Coração de Jesus do Lago de Serpa, buscamos fazer o enfrentamento à invisibilidade dos negros e suas comunidades quilombolas no Amazonas. Em honra aos que vieram antes de nós e por aqueles que ainda virão, nos comprometemos a lutar pelo bem viver dos povos quilombolas, reivindicando: - Titulação dos territórios quilombolas certificados no Amazonas; - Identificação de territórios quilombolas incidentes em municípios do Amazonas; - Implementação de políticas públicas voltadas à população quilombola com a participação do poder público; - Valorização da cultura e espiritualidade do povo negro quilombola; - Lutar contra a intolerância religiosa e contra o preconceito com as religiões de matriz africana; - Fazer o combate ao preconceito em todas as suas formas e ao racismo, assim como atuar no enfrentamento ao machismo, buscar a equidade de gênero, o fortalecimento das mulheres quilombolas nos espaços de decisão e o respeito à comunidade LGBTQIA+; - Promover ações, iniciativas, projetos e políticas públicas voltadas à juventude negra, que a proteja da falta de expectativa, da vulnerabilidade social, da violência e do genocídio da juventude negra. Ao criarmos à Coordenação Estadual do Amazonas da Conaq - Coordenação Nacional de Articulação das Comunidades Negras Rurais Quilombolas - neste I Encontro Estadual das Comunidades Quilombolas do Amazonas, afirmamos a presença das comunidades quilombolas amazonenses (rurais e urbanas), seus direitos e sua participação na luta socioambiental e pela preservação dos patrimônios materiais e imateriais. As comunidades quilombolas, assim como os povos indígenas, são fundamentais para a preservação do meio ambiente e para a manutenção da Amazônia viva. É importante que a sociedade brasileira saiba que o Amazonas também é preto! Neste dia 17 de setembro de 2022, juntamos nossa voz no Quilombo Sagrado Coração de Jesus do Lago de Serpa, neste momento histórico para os quilombolas do Amazonas para afirmar que "O Amazonas preto exige: nenhum direito a menos!". Nós quilombolas do Amazonas das seguintes comunidades assinamos essa carta: - Quilombo do Tambor - Município de Novo Airão (zona rural); - Quilombo Urbano do Barranco de São Benedito - Segundo quilombo urbano do Brasil, Manaus; - Quilombo Santa Tereza do Matupiri (Município de Barreirinha, rio Andirá); - Quilombo de Boa Fé (Município de Barreirinha, rio Andirá); - Quilombo de São Pedro (Município de Barreirinha, rio Andirá); - Quilombo de Trindade (Município de Barreirinha, rio Andirá); - Quilombo de Ituquara (Município de Barreirinha, rio Andirá); - Quilombo de São Paulo do Açu (Município de Barreirinha, rio Andirá); - Quilombo de São João do Urucurituba (Município de Barreirinha). - Quilombo de Sagrado Coração de Jesus do Lago de Serpa (Município de Itacoatiara)

https://www.tapajosdefato.com.br/noticia/940/1o-encontro-estadual-das-c…

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.