VOLTAR

Pequenos agricultores bloqueiam rodovia no Para por mais de 12 h

FSP, Brasil, p.A13
27 de out de 2005

Protesto em ponte gerou filas de até 5 km
Pequenos agricultores bloqueiam rodovia no Pará por mais de 12 h
Cerca de 400 pequenos agricultores bloquearam a rodovia Transamazônica ontem em Anapu, no oeste do Pará. Os manifestantes realizaram uma barreira no km 485 da BR-230, em uma ponte do município. Iniciaram o protesto às 7h. Até o fechamento desta edição, eles continuavam na estrada. As filas chegavam a 5 km.
O delegado Luiz Roberto da Silva diz que os agricultores reivindicam "uma reforma agrária mais justa" e que não foram contemplados com lotes nos dois PDS (Projeto de Desenvolvimento Sustentável) implantados na zona rural da cidade porque não concordavam com o modelo. Segundo ele, os manifestantes aguardavam a chegada de algum representante do Incra no local.
O delegado recebeu uma pauta com nove reivindicações, como a solicitação de verbas ao governo federal, a conclusão do geo-referenciamento na área e o asfaltamento da rodovia para escoamento da produção. O trecho onde foi realizada a manifestação é um dos únicos em que a pista é pavimentada.
Não houve confronto com os policiais, mas por volta de 18h, caminhoneiros faziam um buzinaço para pedir a desobstrução da via.
Em fevereiro, a missionária Dorothy Stang, que conduzia a implantação do PDS Esperança, foi assassinada em Anapu. Por causa dos conflitos fundiários, cerca de 25 policiais militares reforçam a segurança. O superintende do Incra em Santarém, Pedro Aquino, disse que o órgão não tem um posicionamento oficial. "Só tive informações extra-oficiais. Se eles quiserem a extinção dos PDS, não tem acordo." (THIAGO REIS)

FSP, 27/10/2005, p. A13

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.