VOLTAR

Índios fazem cinco reféns em fazenda

FSP, Brasil, p. A6
14 de Jun de 2004

Índios fazem cinco reféns em fazenda

JOSÉ EDUARDO RONDON

Um grupo de indígenas fez cinco pessoas reféns, de acordo com a Polícia Federal, em uma fazenda em Lagoa da Confusão, cidade a 203 km de Palmas (TO).
A fazenda Planeta, de propriedade do grupo Gurupi Participações, foi invadida na madrugada de quinta-feira por aproximadamente 180 índios da etnia craô-canela, armados com facões, arcos e flechas. O grupo diz que a terra é propriedade indígena e que os índios foram expulsos do local por fazendeiros na década de 70.

Segundo o superintendente da Polícia Federal do Tocantins, Ruben Paulo de Carvalho Patury Filho, 50, na manhã de sábado dois oficiais de justiça foram à fazenda cumprir um mandado de reintegração de posse da área emitido pela Justiça do Estado.

Os dois oficiais de Justiça e três funcionários da Celtins (Companhia de Energia Elétrica do Estado do Tocantins), que não tiveram os nomes revelados, foram feitos reféns pelos indígenas.

De acordo com Patury Filho, 15 policiais federais foram enviados ao local ontem para tentar resolver o conflito. Conforme relato de alguns funcionários da fazenda à polícia, os índios estão armados com arcos e flechas e dizem que não sairão do local ao menos que suas exigências sejam atendidas.

Para o superintendente, a situação é tensa no local e exige que sejam tomados todos os cuidados.
"Mandamos uma equipe para a fazenda, mas não vamos tomar nenhuma decisão precipitada. Precisamos preservar a integridade física dos reféns."
Segundo Patury Filho, uma reunião está prevista para acontecer amanhã entre a polícia e membros da Procuradoria Geral do Estado em busca de uma decisão para o impasse. Os índios não haviam liberado o grupo de reféns até o fechamento desta edição.

Segundo informações de uma equipe de reportagem da Globonews que passou nove horas dentro da fazenda no fim de semana, os reféns permaneceram amarrados e vigiados pelos indígenas.

Segundo o presidente da Funai (Fundação Nacional do Índio), Mércio Pereira Gomes, o órgão não tem nenhum estudo que comprove que a área da fazenda seja terra indígena.Para ele, os índios que invadiram a fazenda têm de deixar o local. "Não há legitimidade por parte desse grupo de índios em suas exigências."

FSP, 14/06/2004, Brasil, p. A6

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.