VOLTAR

Índio culina acusado de canibalismo é inocentado

FSP, Cotidiano, p. C8
05 de ago de 2011

Índio culina acusado de canibalismo é inocentado
Justiça do Amazonas diz que faltam provas

De Manaus

A Justiça do Amazonas inocentou ontem um índio da etnia culina acusado de envolvimento em um suposto caso de canibalismo ocorrido em 2009.
João Culina e outros seis índios eram acusados de esquartejar e comer os restos de um jovem não índio em Envira (a 1.200 km de Manaus).
Segundo a assessoria da prefeitura, o juiz Rafael da Rocha Lima afirmou na sentença que João Culina era inocente por falta de provas.
O crime aconteceu em fevereiro de 2009 na aldeia Cacau, distante 7 km do centro de Envira, divisa com o Acre.
A polícia diz que o corpo do deficiente físico Océlio Alves de Carvalho, 21, foi encontrado em partes, marcado por golpes de facão, e que partes do corpo haviam sumido.
Dos sete índios acusados, dois foram presos: João e Messias Culina. Os outros cinco, incluindo uma mulher, são considerados foragidos. Messias continua preso.
A reportagem não conseguiu ouvir a Funai. Procurada, a família de Océlio Carvalho disse que não tinha recursos para recorrer da decisão.

FSP, 05/08/2011, Cotidiano, p. C8

http://www1.folha.uol.com.br/fsp/cotidian/ff0508201123.htm

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.