VOLTAR

Ser humano gasta mais recursos do que a Terra pode repor, diz ONG

FSP, Ciencia, p.A18
22 de out de 2004

Brasil figura entre os 60 principais consumidores
Ser humano gasta mais recursos do que a Terra pode repor, diz ONG
Cristina Amorim
Free-Lance para A Folha
As pessoas consomem recursos naturais em um passo mais rápido que a capacidade da Terra de renová-los, afirma a ONG WWF (Fundo Mundial para a Natureza) no relatório "Planeta Vivo 2004", o quinto da série, lançado ontem na Suíça. De acordo com a organização, o déficit chega a 20%.
O dado confirma uma tendência já propagada pelos ambientalistas. Em janeiro, o Instituto Worldwatch afirmou na 21ª edição de seu relatório, o "Estado do Mundo 2004", que o consumo desenfreado levará a humanidade a esgotar os recursos do planeta.
A principal diferença entre os dois relatórios é o fator de medição. Enquanto o Worldwatch baseia suas conclusões em gastos, o WWF usa um índice apelidado de "pegada ecológica": a quantidade média de terra produtiva necessária para sustentar uma pessoa. A taxa ideal seria de 2,2 hectares, porém a Terra pode oferecer apenas 1,8 hectare per capita.
"Estamos caminhando para uma dívida ecológica que não poderemos pagar", disse o diretor-geral da WWF, Claude Martin.
O custo mais alto vem da energia gerada pela queima de combustíveis fósseis, que aumentou 700% entre 1961 e 2001. A maior "pegada" é deixada pelos habitantes dos Emirados Árabes Unidos, por causa do grande consumo energético do país. Os norte-americanos e os kuaitianos vêm em seguida, com uma "pegada" duas vezes maior que a dos europeus e sete vezes maior do que a média asiática ou africana. Os brasileiros ficam em 60o lugar em uma lista de 149 países.
Para o economista Jorge Madeira Nogueira, da Universidade de Brasília, o relatório é um retorno ao "discurso ideológico" comum dos anos 1970, porém distante da atual abordagem conservacionista, mais próxima do raciocínio científico. "O uso do recurso natural hoje é mais eficiente que há 40 anos", afirma. Segundo Nogueira, o relatório é contraproducente para o próprio movimento ambientalista. "Aposto que o diretor do WWF consome mais recursos do que deveria."
O WWF também afirma que, entre 1970 e 2000, as populações de espécies marinhas e terrestres caíram 30%. Na água doce, as populações caíram para metade.
Com agências internacionais

FSP, 22/10/2004, p. A18

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.