VOLTAR

Nos últimos 33 anos no Brasil, pasto aumentou e floresta encolheu

FSP, Ambiente, p. B7
30 de ago de 2019

Nos últimos 33 anos no Brasil, pasto aumentou e floresta encolheu
Houve perda de 89 milhões de hectares de florestas, equivalente a cerca de 3,5 vezes o tamanho de SP

SÃO PAULO

Desde 1985, o Brasil perdeu milhões de hectares de florestas e ganhou praticamente a mesma quantidade de áreas destinadas à agropecuária.

Nos últimos 33 anos houve perda de florestas na casa dos 89 milhões de hectares, o equivalente a cerca de 3,5 vezes o tamanho do estado de São Paulo.

Mais da metade dessa perda, 47 milhões de hectares, aconteceu na Amazônia. A maior parte desse montante transformou-se em pastagem ou em área de cultivo.

Em todo o país, as áreas agropecuárias cresceram 86 milhões de hectares de 1985 até o ano passado.

Os resultados da iniciativa foram apresentados nesta quinta-feira (29) como parte do seminário anual do MapBiomas, iniciativa que envolve diversas ONGs e universidades (como a UFRGS e a Universidade Estadual de Feira de Santana), além de empresas (como o Google).

A edição anterior do MapBiomas mostrava que a maior porção das florestas perdidas acabam virando áreas de pastagem ou de cultivo.

De acordo com os dados mais recentes do projeto, 59% do Brasil é composto de florestas -em 1985 o valor era de 69%- e 31% é área de agropecuária -o valor em 1985 era de 20%.

De acordo com Tasso Azevedo, coordenador do MapBiomas, a análise dos dados aponta para uma interrupção no crescimento das áreas de pastagem, estabilização delas e até leve declínio. Enquanto isso, terras destinadas à agricultura cresceram nos últimos, o que mostra a transição das áreas de pastagem para a atividade agrícola.

As informações disponibilizadas pelo MapBiomas são originárias de imagens de satélite posteriormente analisadas com a expertise de diferentes laboratórios no país. Cada segmento das imagens (pixel) é classificado num processo que inclui aprendizado de máquina e processamento em nuvem.

A ferramenta MapBiomas é uma iniciativa do Observatório do Clima e monitora todos os biomas do país: Amazônia, cerrado, pantanal, caatinga, mata atlântica e pampa. E as informações podem ser obtidas em nível nacional, estadual ou municipal.

FSP, 30/08/2019, Ambiente, p. B7

https://www1.folha.uol.com.br/ambiente/2019/08/nos-ultimos-33-anos-no-b…

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.