VOLTAR

Ministro quer encantar investidor com vídeo de infraestrutura ambientalista

FSP, Painel S.A, p. A14
24 de set de 2019

Ministro quer encantar investidor com vídeo de infraestrutura ambientalista
Banho verde

Joana Cunha

Enquanto no Itamaraty, até segunda (23), ainda era difícil responder se o discurso de Jair Bolsonaro na ONU nesta terça (24) teria abordagem ambiental mais defensiva ou moderada, no ministério da Infraestrutura, não resta dúvida. Tarcísio de Freitas mandou criar um novo vídeo de apresentação do programa de concessões do governo para levar à rodada de visitas que tem feito a potenciais investidores estrangeiros. Desta vez, quer ressaltar os aspectos sustentáveis dos projetos.

Limpa o filme O vídeo quer passar a mensagem de que os novos projetos de portos, aeroportos, rodovias e ferrovias podem ser desenvolvidos com práticas que mitigam o impacto ambiental, como passagens de fauna, reflorestamento de mudas nativas e asfalto ecológico.

Lição de casa Até um programa de educação ambiental para comunidades ribeirinhas na hidrovia do Rio Madeira deve ser mencionado.

Rota Tarcísio de Freitas vai encerrar o mês levando a carteira de projetos de transportes brasileira a Madri. Oriente Médio e China estão na agenda para novembro, e Londres deve se encaixar no roteiro de visitas a investidores que vão assistir ao novo filme.

Selo verde Na semana passada, o ministro foi a Nova York se reunir com quase 70 membros de bancos, fundos e agências de riscos. Assinou memorando com a Climate Bonds Initiative, entidade que certifica projetos sustentáveis, permitindo o acesso a financiamento mais barato no mercado de títulos verdes.

FSP, 24/09/2019, Painel S.A, p. A14

https://www1.folha.uol.com.br/colunas/painelsa/2019/09/ministro-quer-en…

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.