VOLTAR

Lagos de hidreletricas vao produzir peixes

FSP, Dinheiro, p.B12
02 de mar de 2004

Governo tem um projeto para popularizar a criação confinada e multiplicar por 18 a produção nacional até 2006Lagos de hidrelétricas vão produzir peixes
TIAGO ORNAGHIDA AGÊNCIA FOLHA Os reservatórios das barragens de hidrelétricas podem passar a ser utilizados para a produção de peixes em tanques-rede. Projeto da Secretaria Especial de Aqüicultura e Pesca quer popularizar a criação confinada de peixes e multiplicar por 18 a produção nacional de pescado até 2006. No ano passado, o país produziu 1,05 milhão de toneladas.Seis das maiores hidrelétricas do país (Itaipu, Furnas, Três Marias, Sobradinho, Serra da Mesa e Tucuruí) têm capacidade para produzir 18,6 milhões de toneladas de pescado por ano. Juntos, cinco reservatórios (excluído o de Itaipu) cobrem uma área de cerca de 1,24 milhão de hectares -os lagos das hidrelétricas cobrem 5 milhões de hectares.Três desses reservatórios já estão com a produção de peixes em tanques-rede iniciada: Tucuruí, Furnas e Itaipu."Itaipu sozinha é capaz de produzir 2 milhões de toneladas de peixe por ano -o dobro da atual produção brasileira de pescado", disse José Fritsch, secretário especial de Aqüicultura e Pesca.Alternativa de rendaNo dia 25 de novembro do ano passado, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva assinou o decreto que torna as águas das barragens (que são uma propriedade pública) utilizáveis para a piscicultura.Os tanques-rede são cercados de dois por três metros com 1,5 m de profundidade. Cada tanque tem capacidade de produzir até 400 quilos de peixe por ano, segundo Fritsch. Os peixes ficam confinados e são alimentados com ração. A prática possibilita a criação de diversas espécies em um mesmo reservatório."A piscicultura é a alternativa de renda para municípios pequenos do interior do Brasil", diz Fritsch. O primeiro embarque de tilápias -peixe de água doce utilizado na alimentação e na pesca esportiva- frescas para os EUA foi realizado pelo município de Santa Maria de Itabira (129 km de Belo Horizonte), com 10 mil habitantes. No município é mantido um projeto piloto de criação em tanques-rede da Secretaria Especial.A piscicultura gera de três a quatro empregos diretos e indiretos por hectare. Se toda a capacidade do projeto for implementada, cerca de 50 mil empregos podem ser gerados. "Nenhuma atividade agrícola consegue gerar tanto emprego por hectare." Fritsch anunciou, no dia 17 de fevereiro, um programa de expansão das exportações de pescado para este ano. Ele esteve reunido com o ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Luiz Fernando Furlan, para a apresentação do Programa Brasileiro de Expansão das Exportações de Pescado. O investimento está orçado em R$ 3,5 milhões.O mercado internacional de exportações de pescados movimenta mais de US$ 55 bilhões por ano. Em 2002, o Brasil exportou US$ 334 milhões e teve saldo positivo de US$ 116 milhões. Os números parciais para 2003 registram exportação de US$ 411 milhões, com saldo de US$ 222 milhões. A previsão para 2004 é que as exportações ultrapassem US$ 460 milhões, com saldo positivo superior a US$ 300 milhões. Os principais compradores são Estados Unidos, Japão e União Européia.

FSP, 02/03/2004, p. B12

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.