VOLTAR

Índios invadem Funai após negativa de ministro

FSP, Poder, p. A9
11 de jun de 2013

Índios invadem Funai após negativa de ministro
Gilberto Carvalho diz que líderes se recusaram a participar de nova reunião sobre usinas

DE BRASÍLIA

Um grupo de cerca de 150 indígenas invadiu ontem à tarde a sede da Funai (Fundação Nacional do Índio), em Brasília, depois que o ministro Gilberto Carvalho (Secretaria-Geral da Presidência) se recusou a recebê-los.
O ato, pacífico, foi promovido por indígenas de quatro etnias (arara, xipaia, caiapó e mundurucu), prejudicadas pelas hidrelétricas de Belo Monte e do rio Tapajós, no Pará. Os índios exigem ter poder de veto a obras que sejam construídas em seus territórios. Eles prometeram passar a noite no local.
O grupo, no qual estão mulheres e crianças, é o mesmo que na terça da semana passada foi recebido por Carvalho. Eles afirmam que, na sexta, o ministro concordou em recebê-los novamente ontem, quando entregariam novo documento sobre como as usinas podem impactar seus territórios. Quando chegaram no Planalto, às 10h, contudo, Carvalho não os recebeu.
Em nota, a Secretaria-Geral disse que o ministro "aguardou por cerca de uma hora pela reunião", mas que as lideranças "recusaram-se a participar da reunião, limitando-se a protocolar um documento na Presidência".
"O ministro lamenta a perda desta oportunidade de diálogo, mas reafirma sua disposição de continuar em negociação com vistas a realizar um amplo processo de consulta prévia sobre os empreendimentos hidrelétricos", declarou a nota.
O comitiva indígena conta outra versão. Diz que Carvalho quebrou um acordo anterior e que só aceitou se reunir com dez pessoas, e não com todos os 150 índios, o que impediu a reunião. "O governo soltou uma nota mentirosa. Não foi isso que foi acordado. Isso [reunião com dez pessoas] ninguém aceita", disse Valdenir Mundurucu.
Segundo ele, a invasão na Funai teve diversos objetivos, dentre eles protestar contra a negativa de Carvalho e contra a atitude da Funai. "Ela defende mais a posição do governo do que a posição dos indígenas", afirma Valdenir.
Com a invasão, o grupo quer que a Funai lhes dê comida e transporte até o Pará. Valdenir diz que servidores Secretaria-Geral disseram que a volta deles não é mais responsabilidade da pasta.

FSP, 11/06/2013, Poder, p. A9

http://www1.folha.uol.com.br/fsp/poder/113428-indios-invadem-funai-apos…

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.