VOLTAR

Goiás tem projeto que prevê estender gasoduto ao Estado

FSP, Dinheiro, p. B10
17 de mar de 2007

Goiás tem projeto que prevê estender gasoduto ao Estado

Felipe Bachtold
Da agência Folha

O governo de Goiás vai levar ao Ministério de Minas e Energia e à Petrobras um plano de desviar em cerca de 2.200 km o gasoduto Brasil-Bolívia. O Estado quer prolongar o ramal que ligará São Carlos (SP) ao Distrito Federal -que está em fase de estudo- até o gasoduto que será construído entre a Venezuela e Recife (PE).
O projeto ainda não tem custo estimado. Segundo a Petrobras, o volume atualmente importado da Bolívia é insuficiente para atender novos ramais de grande porte do gasoduto. A justificativa do governo de Goiás para sugerir o projeto é que o Estado vem sendo prejudicado economicamente por não estar na área de passagem de gasodutos. Segundo a Agência Goiana de Gás, o Estado só recebe o produto por meio de transporte rodoviário, o que aumenta os custos em pelo menos 30%.
O gasoduto pleiteado por Goiás seria prolongado a partir do Distrito Federal. A linha seguiria as margens da rodovia Belém-Brasília até se interligar, no sul do Maranhão, com a rede que virá da Venezuela.
Para o presidente da Agência Goiana de Gás, Carlos Maranhão, a ampliação criaria um anel de gasodutos que atenderia todo o país. "Teríamos duas fontes de gás, a venezuelana e a boliviana. Daria muito mais segurança para o Brasil."
Carlos Maranhão diz que o volume importado da Bolívia não impede o projeto porque há planos do governo federal de ampliar a quantidade comprada.

FSP, 17/03/2007, Dinheiro, p. B10

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.