VOLTAR

Apresentação de professor sobre indígenas é atacada por hackers com gritos, ameaças e xingamentos

Folha de S.Paulo - https://www1.folha.uol.com.br
Autor: Mônica Bergamo
27 de Abr de 2021

Pesquisa de pós-doutorado era exibida virtualmente e teve que ser transferida para sala fechada

Uma apresentação virtual de pesquisa de pós-doutorado que aborda a temática indígena foi invadida por hackers e teve que ser interrompida na tarde desta terça-feira (27).

O professor Alvaro de Azevedo Gonzaga, doutor e livre-docente em Direito pela PUC-SP, apresentava o resultado de sua pesquisa de pós-doutorado sobre a história indígena e o indigenismo, quando uma série de hackers invadiram a sala virtual e começaram a constranger os participantes com gritos, ofensas, ameaças e xingamentos.

"Eu me sinto atacado, sinto que eles não atacaram somente a mim, mas também a causa indígena. Isso é intolerável. E você não pode ser tolerante com os intolerantes, é preciso repudiar isso", diz Alvaro. A pequisa, intitulada "Decolonialismo Indígena", foi realizada no âmbito do Departamento de História da Universidade Federal da Grande Dourados, do Mato Grosso do Sul.

Com a invasão, a apresentação foi encerrada e os participantes migraram para outra sala virtual.

Ao retomar a atividade, o professor do programa de pós-graduação em História da UFGD Thiago Cavalcante repudiou o ocorrido. "Só nos resta repudiar essa atitude de pessoas desqualificadas sem nenhum compromisso com a democracia e que invadem uma atividade acadêmica de uma universidade pública federal para tumultar e agredir", disse.

"Os valentes digitais não têm vez. Nós vamos continuar, o trabalho vai acontecer", afirma Alvaro. Ele diz que pretende acionar as autoridades para apurar o ocorrido.

https://www1.folha.uol.com.br/colunas/monicabergamo/2021/04/apresentaca…

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.